MixLit 32: O que lhe passa?

– Desconfio que, nesses últimos meses, ele nunca procurou emprego. Dá pra fazer isso, vestido de sunga e camiseta?1

– Esses bichos aí – declarou Gridoux -, a gente nunca sabe o quê que eles têm na cabeça2.

Macedonio3, aborrecido consigo mesmo, esforçou-se por esconder o rosto dos olhares deles, fingindo contemplar, virado para um lado, o movimento das águas sem profundidade debaixo da ponte4.

– O que é que você anda fazendo esses dias?5 Com o quê que você sonha? – perguntou Gridoux6.

– Estou tão melancólico, sou muito fantasioso. Acabo sempre por chorar, só de ver meu casaco pendurado na parede. É lá que ele fica.

– Hum, inchado, obeso, pescoço volumoso, constituição apoplética7. Já está ficando mais amolecido. Também dever ser de ter pensado muito8. Aconteceu-lhe alguma coisa?

– Sim9. – tentou gritar.

Começou a chorar de mansinho10.

– Fiquei impressionado com a futilidade das esperanças e ambições que acossam, incansavelmente, a maioria dos homens durante toda a sua vida11. – diria Macedonio12.

Teria conseguido13.

____________________

1 Ana Cristina MELO. Caixa de desejos. 2010. Usina de Letras. Brasília/Rio de Janeiro. 2010, p.40.

2,6 Raymond QUENEAU. Zazie no metrô. 1959. Tradução de Paulo Werneck. CosacNaify. São Paulo. 2009, p.130/p.133.

3,12 Ricardo PIGLIA. Formas breves. 2000. Tradução de José Marcos Mariani de Macedo. Companhia das Letras. São Paulo. 2004, p.30/p.25.

4 James JOYCE. Retrato do artista quando jovem. 1916. Tradução de José Geraldo Vieira. Ediouro e Publifolha. Rio de Janeiro e São Paulo. 1998, p.174.

5 Ian MCEWAN. O jardim de cimento. 1878. Tradução de Jorio Dauster. Companhia de bolso. São Paulo. 2009, p.92.

7 Georg BÜCHNER. Woyzeck. 1835. Tradução de Tércio Redondo. Hedra. São Paulo. 2003, p.61.

8 João GUIMARÃES ROSA. Sagarana. 1937. Nova Fronteira. Rio de Janeiro. 2001, p.168

9 André MALRAUX. A condição humana. 1933. Tradução de Jorge de Sena. Abril. São Paulo, 1972, p.41.

10 Mauro SIQUEIRA. Conto: Lullaby. Em: Revista Ficções 18. 7Letras. Rio de Janeiro. 2009, p.40.

11 Albert EINSTEIN. O pensamento vivo de. Tradução de José Geraldo Simões Jr. Ediouro. Rio de Janeiro. 1986, p.81.

13 Marguerite DURAS. O homem sentado no corredor/A doença da morte. 1980/1983. Tradução de Vadim Nikitin. Cosac Naify. São Paulo. P.18

Imagem: hardyc: http://www.flickr.com/people/hardyc/

Anúncios

2 responses to this post.

  1. Posted by Mariabia on 14 14UTC outubro 14UTC 2010 at 17:37

    que lindo esse final!
    (adorei essa foto também leo)

  2. […] 04/out: O escritor Leonardo Villa-Forte faz um trabalho bem legal “mixando” trechos de vários livros, montando uma nova história. O Projeto MixLit mesclou um trecho do Caixa de Desejos com trechos de livros do Ian McEwan, James Joyce, Guimarães Rosa, Ricardo Piglia, entre outros grandes escritores. Uma honra. Confiram o resultado no blog do MixLit. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: